Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Assembleia / Notícias / Orçamento do Estado deve ser votado no dia 12, afirma Cleiton Roque

Orçamento do Estado deve ser votado no dia 12, afirma Cleiton Roque

por Lusangela França dos Santos publicado 06/12/2018 16h42, última modificação 06/12/2018 16h42
Relator do orçamento estadual para 2019 afirmou que os parlamentares já entregaram emendas e que o projeto deve ser votado até a última sessão ordinária de 2018


O deputado Cleiton Roque (PSB) declarou que o relatório do orçamento estadual será concluído ainda nesta quinta-feira (6) e encaminhado para a Comissão de Finanças, Economia, Tributação, Orçamento e Organização Administrativa (CFETOOA) para ser votado. Em sendo aprovado, segue ao Plenário para aprovação dos parlamentares. 

Como o período legislativo se encerra em 15 de dezembro, as últimas sessões ordinárias da Casa ocorrem na terça-feira (11) e quarta-feira (12). Caso não seja aprovado até esta data, os parlamentares têm até o dia 15 para fazê-lo em sessão extraordinária. Em caso de não aprovação poderá ser convocada sessão legislativa extraordinária, informou o secretário legislativo Carlos Alberto Martins Manvailer. 

Manvailer lembra também que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) já foi aprovada em junho, antes do recesso legislativo. “Agora, no fim do ano, será votado o Plano Plurianual (PPA) e o orçamento, que após aprovado e sancionado se transformará na Lei Orçamentária Anual (LOA)” informou o secretário. 

O orçamento 2019 foi apresentado pelo Executivo com a expectativa de receita de R$ 8.189.773.479,00, com crescimento de 4,3 % em relação ao ano anterior. Constitucionalmente, o orçamento está dividido em 74 unidades orçamentárias, sendo 64 do Poder Executivo e 10 unidades dos demais poderes e órgãos autônomos, como ALE, TC, TJ, MP e Defensoria Pública. 

Cleiton Roque lembrou que os investimentos em Educação (25%) e Saúde (12%) tem sido não só mantido pelo governo, como tem superado esta marca constitucional, investindo além nos setores, o que tem garantido bons resultados para o Estado. 

O parlamentar ressaltou que a equipe econômica do Estado foi prudente em relação ao orçamento. A previsão é de aumento de receita, “no entanto se trabalha com um valor menor, o que em consequência gera uma despesa menor. E se houver aumento de receita, entra como excesso de arrecadação” enfatizou Cleiton Roque, 

O relator destacou a potencialidade econômica de Rondônia, que ao contrário de outras unidades federativas, não depende exclusivamente do repasse do Fundo de Participação dos Estados (FPE), distribuído pelo governo federal. 

“Rondônia se organizou e hoje aproximadamente 70% de sua receita vem da contribuição do ICMS, IPVA e outras taxas, ou seja, isso é produção. Enquanto isso, outros Estados é o contrário, ou seja, 70% é oriundo do FPE” destacou Cleiton Roque. 

Para citar como exemplo, o parlamentar comentou que Rondônia está com pagamentos de fornecedores e servidores em dia. “O 13º salário já foi pago integral a todos os servidores em duas parcelas durante o ano, enquanto temos estados que nem salários em dia estão conseguindo pagar”. 

Outro ponto destacado no orçamento pelo relator é quanto a previsão orçamentária para o setor produtivo. Segundo ele, a Comissão de Agricultura sempre reivindica aumento de orçamento para investimento e incremento na produção. 

“E eles tem toda razão, pois de cada R$ 1,00 investido no setor produtivo, a previsão de retorno é de R$ 100,00” enfatizou informando que o governo, nos últimos quatro anos ajudou a fomentar mais de 20 milhões de mudas de café clonal e que isso representará muitos dividendos para os futuros governantes dentro de no máximo cinco anos.

ALE/RO - DECOM - Geovani Berno

Foto: Ronaldo Afonso

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Os comentários são moderados