Adelino Follador cobra mais vacinas e diz que proporcionalmente Rondônia deveria receber cinco vezes mais

por Ana Carolina Custódio publicado 25/02/2021 10h07, última modificação 25/02/2021 10h07
Estado recebeu 4 mil das 3,2 milhões de doses distribuídas pelo Governo Federal

Para o deputado Adelino Follador (DEM) Rondônia vive um dos momentos mais crítico da Covid-19, as UTI’s e enfermarias lotadas e o numero de novos infectados e mortes mantem-se elevados, o que não justifica a quantidade de doses enviadas pelo Ministério da Saúde (MS). Ainda segundo o parlamentar, proporcionalmente, o estado deveria receber do último lote ao menos 24 mil doses, e só foram entregues 4 mil. Em comparação com o Estado do Acre, que recebeu 21,9 mil doses e tem a metade da população de Rondônia, isso demostra a falta de critérios e a desproporcionalidade na distribuição.

Adelino disse que conversou com o secretário de Saúde, Fernando Máximo, e o mesmo disse que estava tentando melhorar estes números junto ao MS. O parlamentar também falou também com o senador Marcos Rogério, que garantiu que iria verificar a situação e cobrar diretamente no Ministério.

“Falei com o secretário de Saúde no sentido de mobilizar uma ação conjunta para cobrar do Governo Federal, com o governador, nós, os deputados estaduais e a bancada federal, pois pela quantidade de doses disponíveis, o Estado de Rondônia deveria receber ao menos 24 mil desse lote, esses 4 mil ou 5,4 mil, pois está previsto chegar mais 1,4 mil, é uma vergonha a gente receber só isso, é lamentável”. Disse Adelino.

Enquanto os outros estados já estão imunizando uma grande parcela de idosos, em Rondônia ainda não foram imunizados todos profissionais da saúde e categorias de risco que trabalham diretamente com pessoas infectadas.

Texto: Assessoria

Foto: Marcos Figueira-ALE/RO