Assembleia Legislativa de Rondônia honra memória de um dos momentos mais importantes do Estado

por affonso — publicado 06/08/2019 18h25, última modificação 07/08/2019 08h30
Tanto em 1983 como em 2019, os políticos rondonienses vêm trabalhando na mesma sintonia, buscando sempre o progresso do Estado


Faltavam dez minutos para às 23 horas quando o presidente da Assembleia, deputado constituinte José de Abreu Bianco, promulgou a Constituição do Estado de Rondônia no dia 6 de agosto de 1983 e hoje, 36 anos depois a Assembleia Legislativa honrou a memória de um dos momentos mais importantes do Estado com o início de semana especial de eventos, homenageando ex-deputados estaduais. 

A solenidade do dia 6 de agosto de 1983 foi realizada no Ginásio Cláudio Coutinho e contou com cerca de três mil pessoas segundo informações do Cerimonial da época. Cada deputado constituinte podia convidar 50 pessoas. O ginásio começou a ser ocupado após às 20 horas, quando se aproximava a cerimônia de promulgação da Carta Constitucional. 

 

Dia histórico 

Entretanto, segundo informações do jornal Alto Madeira de 7 de agosto de 1983, as pessoas preferiram ficar do lado de fora, esperando as autoridades. Paulo Maluf, foi o primeiro a entrar no ginásio Cláudio Coutinho e, apesar de não ser convidado oficial da Assembleia Legislativa, foi saudado pela banda da Polícia Militar. 

No discurso proferido durante a sessão solene de 1983, o deputado constituinte Amizael Silva, agradeceu o empenho do presidente João Figueiredo, que por motivos de doença não compareceu ao ato e dos ministros Ibrahim Abi Ackel (Justiça), Mário Andreazza (Interior) e Leitão de Abreu (Gabinete Civil), além do Governador Jorge Teixeira, para que Rondônia surgisse como Estado forte, pujante e adultos. 

 

Teixeira e os compromissos 

Ao ler seu discurso durante a solenidade de promulgação da Constituição do Estado, o governador Jorge Teixeira lembrou todas as promessas que fez quando assumiu o Governo de Rondônia no dia 10 abril de 1979. Ele, inclusive, fez questão de ler todo discurso de pronunciamento feito na época, afirmando que "toda a responsabilidade por tudo o que venha a acontecer a Rondônia é minha". Em seguida, disse que sua promessa estava cumprida uma vez que, além de implantar o Estado, ajudou a consolidá-lo, com a criação de todos os seus poderes. "Aí está, finalmente o Poder Legislativo com a sua verdadeira incumbência, a de legislar. Entramos numa nova fase. Minha missão está cumprida", disse. 

Trinta e seis anos depois, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes (PSDB), afirmou durante a sessão solene em comemoração à promulgação da primeira Constituição de Rondônia na nova sede da Assembleia Legislativa de Rondônia, inaugurada do dia 22 de janeiro de 2019, que o dia de hoje foi o mais feliz da sua gestão como presidente da Casa de Leis. “Nunca imaginei estar presidindo uma sessão solene dessa envergadura, com as presenças de personalidades tão ilustres; homens e mulheres que fizeram a história desse Estado", disse. A sessão desta terça-feira (6), reuniu os deputados da atual legislatura, parlamentares constituintes, ex-deputados e ex-governadores, entre outras autoridades. 

O presidente destacou ainda que quem não respeita a história, no futuro será esquecido. “Por isso a Assembleia, hoje, traz a história de volta para reverenciar a todos os nossos colegas deputados. A data de hoje a entrada em funcionamento da Assembleia Legislativa. É preciso evidenciar estes momentos históricos, para que não acabem no esquecimento, e principalmente, por fazer parte da história de um povo que esperou por décadas esta emancipação política e administrativa ”, destacou. 

O deputado estadual Ismael Crispin (PSB), 1º secretário da Mesa Diretora, nomeado presidente da comissão especial da comemoração dos 36 anos da Primeira Constituição Estadual de Rondônia e proponente da Sessão Solene destacou a importância de reconhecer e agradecer aos deputados constituintes de 1983. “Foram estes homens que tiveram a santa missão de formatar a primeira Constituição, e garantir posteriormente a plenitude jurídica do novo Estado. Espero que os próximos trinta e seis anos sejam venturosos em justiça social, humanismo, e, principalmente em respeito às conquistas sociais, que garantam a dignidade da pessoa humana, e o bem-estar de nosso povo”, conclui. 

Tanto em 1983 como em 2019, os políticos rondonienses vêm trabalhando na mesma sintonia, buscando sempre o progresso do Estado, como bem frisou José de Abreu Bianco, o primeiro presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia em seu discurso na noite de 6 de agosto de 1983. "Desejamos, que nosso trabalho seja compreendido e que seus resultados somente acrescentem progresso e paz entre os homens e, por fim seja esta Constituição razão e fundamento da felicidade sonhada pelo Povo de Rondônia”, finalizou.

Laila Moraes com informações do jornal o Alto Madeira de 07 de agosto de 1983

Fotos: Rosinaldo Machado, Reprodução e José Hilde-Decom-ALE/RO