Comissão especial ouve representantes da Eletrobrás

por Igor_Cruz — publicado 24/10/2016 21h40, última modificação 24/10/2016 21h40
Parlamentares questionaram o cronograma do programa Luz Para Todos...


A Comissão Especial destinada a analisar as tarifas de energia elétrica, água e esgoto em Rondônia, durante reunião realizada nesta segunda-feira (24), no Plenário da Assembleia Legislativa, recebeu representantes da Eletrobrás Rondônia para discutir o cronograma do programa Luz Para Todos.

O presidente da comissão, Hermínio Coelho (PDT), ao lado dos deputados Jesuíno Boabaid (PMN), Adelino Follador e Alex Redano (PRB), questionou o gerente do Luz Para Todos, Rainon da Silva Brasil, e o gerente de expansão, Marcelo Morbcke, quanto aos bairros que não estão sendo atendidos e prazos para a execução do programa.

Jesuíno Boabaid citou o bairro Universitário, em Porto Velho, que, segundo o deputado, é o único que atende todas as exigências impostas pelo programa, como questões de documentação, autorizações e estudos.

Rainon Brasil afirmou não ter conhecimento sobre a documentação do bairro. Segundo ele, o Universitário estaria dentro do cronograma do programa Energia Mais, atende áreas de redes de energia clandestinas.

O gerente afirmou que, de acordo com o seu conhecimento, a demora para atender o bairro seria em razão da falta de documentação, mas que diante da informação repassada pelo deputado, ele iria se informar para poder dar um posicionamento à comissão.

Boabaid ressaltou que a área do Universitário foi desapropriada pelo Estado e que, atualmente, não existe qualquer impedimento que justifique a demora em energizar o bairro.

Moradores do Universitário explicaram que, mesmo estando apto a receber o programa Luz Para Todos, a Eletrobrás estaria retirando as ligações clandestinas e deixando mais de 140 casas sem energia elétrica.

Hermínio Coelho disse considerar absurda a ação da Eletrobrás em cortar a energia da casa de pessoas que aguardam ser atendidas pelo programa, que não foi implantado por falta de competência da Eletrobrás.

O deputado informou que a comissão não permitirá que os cortes continuem e pediu aos moradores para que, se caso a empresa permanecer com as ações, informe os parlamentares para que sejam tomadas medidas necessárias.

Adelino Follador disse ser um desrespeito com os trabalhos da comissão, ao citar o que ele considerou despreparo e falta de informações dos gerentes enviados pela Eletrobrás.

Segundo Adelino, a empresa foi informada do conteúdo a ser discutido e deveria responder a todos os questionamentos da comissão.

Marcelo Morbeck ressaltou que o ofício encaminhado pela comissão não especificou o tema a ser discutido, mas que todos os questionamentos dos parlamentares poderiam ser atendidos em uma próxima reunião.

Após as discussões, Jesuíno Boabaid solicitou aos gerentes da Eletrobrás que estejam presentes na reunião a ser realizada na próxima segunda-feira (31), munidos do parecer jurídico da Eletrobrás quanto à questão do bairro Universitário.

 “E se o parecer for favorável ao bairro, que tragam informações concretas quanto a data para o início das obras”, concluiu o deputado.


FOTOS

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.