Comissão Especial sobre CPI da Friboi quer informações sobre ações de cobrança do governo

por Igor_Cruz — publicado 05/03/2018 16h45, última modificação 05/03/2018 16h46
Deputados receberão representantes da Sefin e PGE para esclarecimentos quanto aos valores que deverão ser devolvidos pela empresa frigorífica...

 

Nesta segunda-feira (5), na reunião da Comissão Temporária Especial destinada a verificar in loco e colher subsídios sobre o funcionamento da CPI da Friboi instalada na Assembleia Legislativa do Mato Grosso, o presidente Hermínio Coelho (PDT) colocou em votação a realização de uma reunião na próxima segunda-feira (12) para ouvir a Secretaria de Estado de Finanças (Sefin) e a Procuradoria Geral do Estado.

Aprovada pelo relator da comissão, Jesuíno Boabaid (PMN) e pelo deputado Anderson do Singeperon (PV), a reunião acontecerá para que os órgãos passem informações quanto às ações de cobrança do governo contra o grupo JBS/Friboi.

As cobranças são referentes à concessão de isenção fiscal, por parte do governo do Estado, destinada ao grupo JBS/Friboi, que por sua vez não teria cumprido o acordo firmado para que as isenções fossem possíveis.

Jesuíno Boabaid ressaltou que se a empresa não devolver os valores aos cofres do Estado, os deputados possuem legitimidade para ingressarem com uma ação judicial para sequestrar ou bloquear os bens do frigorífico.

O deputado Hermínio Coelho disse acreditar que a ação judicial seria uma possibilidade mais viável e mais rápida em comparação a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Segundo Hermínio, a comissão não conseguiria o apoio da maioria dos deputados para a criação de uma CPI.

“O Estado precisa recuperar o prejuízo gerado pelo grupo JBS/Friboi e esta comissão não vai parar de trabalhar enquanto isso não acontecer”, disse Hermínio Coelho.

 

ALE/RO - DECOM - Juliana Martins
Foto: Lusângela França


FOTOS

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.