Comissão ouve esclarecimentos sobre entrega de casas do Orgulho do Madeira

por Igor_Cruz — publicado 31/03/2016 11h18, última modificação 31/03/2016 11h18
Deputados receberam uma série de reclamações de moradores e contemplados dos imóveis...


A Comissão de Fiscalização e Controle recebeu na reunião da tarde desta quarta-feira (30), no Plenarinho da Assembleia Legislativa, representantes de órgãos e instituições envolvidas com a distribuição das habitações do Residencial Orgulho do Madeira.

O vice-presidente da comissão, Dr. Neidson (PMN), após receber uma série de denúncias e reclamações de moradores do conjunto residencial, solicitou dos responsáveis pela obra, esclarecimentos quanto à demora na assinatura de contratos, entrega das chaves, problemas estruturais e falta do cumprimento de trabalhos sociais, entre outras reivindicações.

O Residencial Orgulho do Madeira está localizado no bairro Mariana e é composto por 4 mil unidades. Os imóveis foram construídos como parte dos programas Minha Casa Minha Vida, do governo federal, e Morada Nova, do governo do Estado, tendo o Banco do Brasil como instituição financeira contratante.

De acordo com o coordenador de habitação da Secretaria Estadual de Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), José Carlos Monteiro Gadelha, até o momento 976 unidades já foram entregues em uma primeira etapa.

Segundo o coordenador, ainda como parte da primeira fase, mais 704 unidades deverão ser entregues no próximo dia 14. Ele explicou que a demora ocorre, na maioria das vezes, em razão da dificuldade em realizar as vistorias nas habitações. A assinatura dos contratos, explicou, só pode ocorrer após tais vistorias.

Das 704 residências, cerca de 500 serão entregues a famílias atingidas pela cheia do rio Madeira. José Gadelha informou que foram realizadas duas reuniões gerais de esclarecimentos com os contemplados, onde ficou decidido o valor da taxa de condomínio em R$ 40.

Segundo o coordenador, as secretarias de Estado e Municipal de Educação estudam agora a readequação do calendário escolar. “As secretarias providenciam o devido encaixe dos alunos que serão transferidos de escolas de ensino fundamental e médio nos bairros em que moravam, antes do sorteio dos imóveis para suas famílias”, explicou.

Ele disse que programas relacionados à geração de trabalho e renda, segurança, saúde e educação deverão ser desenvolvidos com um conjunto de ações visando oferecer uma intervenção que qualifique e dê sustentabilidade ao empreendimento.

O presidente da comissão, Ezequiel Júnior (PSDC), sugeriu que os deputados membros fizessem uma visita ao residencial no dia da entrega das chaves, 14 de abril.

O vice-presidente, Dr. Neidson, e a deputada Rosângela Donadon (PMDB) aprovaram a sugestão de Ezequiel a agendaram o encontrou junto com o presidente da União Portovelhense das Associações (UPA), Ezequeil Silva, presente na reunião representando os contemplados e moradores do Orgulho do Madeira.

Também estiveram presentes na a reunião de esclarecimentos, Israel Ribeiro, responsável pelos projetos especiais da Direcional Engenharia, Alan Cláudio da Silva, representando a superintendência do Banco do Brasil (BB) e a gerente do setor público da agência do BB, Maria Irismar Melo Nogueira. Comissão ouve esclarecimentos sobre entrega de casas do Orgulho do Madeira


Deputados receberam uma série de reclamações de moradores e contemplados dos imóveis

A Comissão de Fiscalização e Controle recebeu na reunião da tarde desta quarta-feira (30), no Plenarinho da Assembleia Legislativa, representantes de órgãos e instituições envolvidas com a distribuição das habitações do Residencial Orgulho do Madeira.

O vice-presidente da comissão, Dr. Neidson (PMN), após receber uma série de denúncias e reclamações de moradores do conjunto residencial, solicitou dos responsáveis pela obra, esclarecimentos quanto à demora na assinatura de contratos, entrega das chaves, problemas estruturais e falta do cumprimento de trabalhos sociais, entre outras reivindicações.

O Residencial Orgulho do Madeira está localizado no bairro Mariana e é composto por 4 mil unidades. Os imóveis foram construídos como parte dos programas Minha Casa Minha Vida, do governo federal, e Morada Nova, do governo do Estado, tendo o Banco do Brasil como instituição financeira contratante.

De acordo com o coordenador de habitação da Secretaria Estadual de Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), José Carlos Monteiro Gadelha, até o momento 976 unidades já foram entregues em uma primeira etapa.

Segundo o coordenador, ainda como parte da primeira fase, mais 704 unidades deverão ser entregues no próximo dia 14. Ele explicou que a demora ocorre, na maioria das vezes, em razão da dificuldade em realizar as vistorias nas habitações. A assinatura dos contratos, explicou, só pode ocorrer após tais vistorias.

Das 704 residências, cerca de 500 serão entregues a famílias atingidas pela cheia do rio Madeira. José Gadelha informou que foram realizadas duas reuniões gerais de esclarecimentos com os contemplados, onde ficou decidido o valor da taxa de condomínio em R$ 40.

Segundo o coordenador, as secretarias de Estado e Municipal de Educação estudam agora a readequação do calendário escolar. “As secretarias providenciam o devido encaixe dos alunos que serão transferidos de escolas de ensino fundamental e médio nos bairros em que moravam, antes do sorteio dos imóveis para suas famílias”, explicou.

Ele disse que programas relacionados à geração de trabalho e renda, segurança, saúde e educação deverão ser desenvolvidos com um conjunto de ações visando oferecer uma intervenção que qualifique e dê sustentabilidade ao empreendimento.

O presidente da comissão, Ezequiel Júnior (PSDC), sugeriu que os deputados membros fizessem uma visita ao residencial no dia da entrega das chaves, 14 de abril.

O vice-presidente, Dr. Neidson, e a deputada Rosângela Donadon (PMDB) aprovaram a sugestão de Ezequiel a agendaram o encontrou junto com o presidente da União Portovelhense das Associações (UPA), Ezequeil Silva, presente na reunião representando os contemplados e moradores do Orgulho do Madeira.

Também estiveram presentes na a reunião de esclarecimentos, Israel Ribeiro, responsável pelos projetos especiais da Direcional Engenharia, Alan Cláudio da Silva, representando a superintendência do Banco do Brasil (BB) e a gerente do setor público da agência do BB, Maria Irismar Melo Nogueira.

 

ALE/RO - DECOM - [Juliana Martins]

Foto: José Hilde

marcia
marcia disse:
08/05/2016 11h48

fui fazer minha inscrição, com interesse na casa , pois me encaixo nos pre requisitos, passei a madrugada e o dia inteiro no dia da inscrição, mas agora o SEAS me diz que vou ter que fazer novamente isso. Isso é uma falta de respeito com a população , pois foi falado que todos que estavam na primeira lista que não se preocupasse que seria chamados, só esperasse o sorteio, sorteio esse injusto, por que a preferencia era para mães solteiras idosos e deficientes, no meu trabalho tem duas jovens que não possuem filhos. e agora tenho que enfrentar fila novamente de madrugada?

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.