Deputado Adelino Follador cobra agilidade no processo de recuperação das estradas em Alto Paraíso

por Ana Carolina Custódio publicado 22/09/2020 19h18, última modificação 22/09/2020 19h18
Parlamentar também cobrou da Sedam a emissão de documentos para produtores rurais do estado

Na sessão parlamentar desta terça-feira (22), o deputado Adelino Follador (DEM) cobrou do DER agilidade no processo de licitação para construção de uma nova ponte na estrada de acesso ao município de Alto Paraíso. Adelino lembrou que o processo foi interrompido pelo Tribunal de Contas do Estado após uma denúncia feita por uma empreiteira.

Segundo o deputado, o diretor do DER, Elias Rezende, informou que até essa semana seriam retiradas todas as pendências para possibilitar a reabertura da licitação, mas na opinião do parlamentar, o processo está demorando muito. Ele relatou que a balsa utilizada na rodovia 459 que dá acesso ao município não está conseguindo realizar o trajeto devido ao baixo nível das águas durante o período de seca, e que, além disso, a estrada B40 e a RO 20 também precisam de manutenção e encascalhamento.

“Nós aprovamos aqui na Assembleia um recurso para licitar a 459 e tapar buraco, mas está demorando muito. Nós pedimos ao Elias, diretor geral do DER, e ele se comprometeu em ainda essa semana começar a tapar os buracos porque se for esperar a licitação e for igual à da ponte, nós vamos ficar o ano todo lá com os buracos abertos”, destacou Follador.  Segundo o deputado, é urgente que as obras sejam realizadas, caso contrário, Alto Paraíso poderá ficar isolado durante o período de chuva.

Regularização Fundiária

Adelino Follador também expressou preocupação com a situação dos produtores rurais de Rondônia. O deputado lembrou que, durante as décadas de 1970 e 1980, o Governo Federal incentivou a ocupação da região, mas até hoje muitas pessoas que vieram não receberam a documentação necessária para legalizar suas terras.

O parlamentar reconheceu que existem pessoas praticando crimes ambientais graves no estado, mas os pequenos produtores estão sendo punidos com o mesmo rigor apenas por não ter a documentação necessária. Ele cobrou do Governo Estadual e da Sedam, agilidade na emissão de documentos para permitir que os produtores possam desenvolver seu trabalho de maneira legal.

Texto: Ana Carolina Custódio-ALE/RO

Foto: Marcos Figueira-ALE/RO