Deputado Adelino Follador é contra implantação de novo imposto no país

por Ronaldo Afonso do Amaral publicado 17/09/2019 14h22, última modificação 17/09/2019 14h22
É uma das formas mais cruéis que o Poder Público já lançou para arrecadar dinheiro, penalizando severamente o contribuinte brasileiro


O deputado Adelino Follador (DEM) que sempre defendeu a adoção de políticas claras de incentivo e apoio a todo setor produtivo do Estado, incluindo uma divisão justa do bolo fiscal do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS), declarou ser contra a implantação de um novo imposto no país, e que apoia a campanha “Xô CPMF”, apresentada na Câmara dos Deputados pelas lideranças de seu partido. 

Segundo o parlamentar, a implacável Contribuição Provisória sobre Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza Financeira (CPMF) é uma das formas mais cruéis que o Poder Público já lançou para arrecadar dinheiro, penalizando severamente o contribuinte brasileiro, “eis que é debitado diretamente na conta que for movimentada, sem reserva e sem escrúpulo, para ser mal-empregado como ensina a história recente do País”. 

Para Follador não importa o tamanho da taxa (0,25% ou 0,5%), visto que ambas representam uma fortuna que sai do bolso do trabalhador diretamente para os Cofres do Governo. O deputado alerta que o pior é que, às vezes, mesmo com destinação específica, esses recursos sempre foram usados para cobrir gastos de qualquer natureza do Governo, tendo servido inclusive para financiar práticas ilegais de outras gestões. 

“O DEM faz muito bem de levantar esta bandeira contra a volta da CPMF”, disse o deputado homenageando seu colega federal do Rio de Janeiro, Sóstenes Cavalcante-RJ, que anunciou a campanha “Xô CPMF”.

Texto: Assessoria

Foto: José Hilde-Decom-ALE/RO

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.