Deputado denuncia caos na rede pública de saúde: pacientes são jogados no pátio do Hospital João Paulo II

por Igor_Cruz — publicado 17/08/2015 18h05, última modificação 17/08/2015 18h07
“Estamos diante de um governo de mentira, incompetente, enganador e que tenta ludibriar a todos através de propaganda”....

 

“Estamos diante de um governo de mentira, incompetente, enganador e que tenta ludibriar a todos através de propaganda”. Esta foi a declaração do deputado estadual Hermínio Coelho (PSD), 2º vice-presidente da Assembleia Legislativa, ao tomar conhecimento do deplorável acontecimento ocorrido nesta segunda-feira (17), quando pacientes do Hospital e Pronto Socorro João Paulo II foram jogados (remanejados) para o pátio desta unidade hospitalar, tendo que conviver com o calor, e a falta de condições humanas, devido a superlotação do local.

De acordo com o deputado Hermínio Coelho, enquanto no sábado (15) a cúpula do PMDB, liderada pelo senador Valdir Raupp (réu em vários processos, inclusive alguns já com condenação)  lançava a pré-candidatura do secretário estadual de Saúde, Williames Pimentel para concorrer como candidato a prefeito de Porto Velho, e era apontado como o salvador da saúde em Rondônia, dois dias após este lançamento, familiares de pacientes através de fotografias, comprovam a incompetência, e o péssimo atendimento da rede pública estadual, que tem como gestor o senhor Williames Pimentel e como padrinho o senador Valdir Raupp.

“O PMDB não tem mesmo vergonha na cara, segue a Lei do Diabo, teme investigação, como no caso que articulou e acabou conseguindo o arquivamento da CPI da Evasão Fiscal, e agora tenta apresentar o secretário de Saúde, Williames Pimentel como salvador da pátria, enquanto os servidores e pacientes do Hospital e Pronto Socorro João Paulo II, são obrigados a conviver em condições sub-humanas, e inclusive compartilhando o mesmo local com ratos.

A farsa do PMDB, segundo o deputado foi desmascarada, conforme reportagem de um órgão de imprensa local, que exibiu a foto de pacientes jogados no pátio do hospital, sem as mínimas condições operacionais A decisão de colocar os doentes fora das enfermarias e até dos corredores foi tomada diante da superlotação do local.

Declarou Hermínio Coelho que necessário se faz uma intervenção imediata do Ministério Público Estadual e do Conselho Regional de Medicina. “O caso merece atenção até mesmo da Organização das Nações Unidas, da Ordem dos Advogados do Brasil através de sua Comissão de Direitos Humanos”, enfatizou. Afirmou ainda o deputado, que o Governo se transformou numa bandalheira generalizada, pois enquanto o secretário estadual de Saúde é alvo de investigações da Polícia Federal, notadamente no caso da Operação Ratazana, o governador Confúcio Moura e o senador Valdir Raupp, simplesmente ignoram estes fatos, e zombam das autoridades fiscalizadoras.

 

ALE/RO - DECOM - [Paulo Ayres]

Foto: Ana Célia

registrado em: