Deputado diz que culpa pela greve no transporte coletivo é do prefeito

por Igor_Cruz — publicado 06/10/2015 18h35, última modificação 06/10/2015 18h35
Para o deputado Hermínio, mais uma vez o prefeito Mauro Nazif demonstra sua covardia, ao através de Nota Oficial, além de se eximir de responsabilidade...

 

O deputado Hermínio Coelho (PSD), disse hoje (6) durante sessão plenária da Assembleia Legislativa, que o grande culpado pelo caos instalado no transporte coletivo com mais uma grave deflagrada pelos motoristas e cobradores de ônibus, é o prefeito de Porto Velho, Mauro Nazif (PSB), que deve sim ser responsabilizado judicialmente, pelos prejuízos provocados ao comércio, aos trabalhadores e a classe estudantil.

Para o deputado Hermínio Coelho, mais uma vez o prefeito Mauro Nazif demonstra sua covardia, ao através de Nota Oficial, além de se eximir de responsabilidade, ainda tenta jogar a população contra os trabalhadores grevistas. Além disso, prosseguiu, “o prefeito ao anunciar com a possibilidade de autorizações extraordinárias para atuação de vans e outros veículos, além de não resolver o problema, agrava ainda mais os ânimos nesta área, já inflamada com a situação calamitosa vivenciada por mecânicos, motoristas e cobradores de ônibus”.

Declarou Hermínio Coelho que Mauro Nazif é “um grande pilantra”, pois diz que vai recorrer a Justiça, para que seja mantido um percentual dos ônibus em funcionamento, quando efetivamente  não pode fazer, pois ele mesmo decretou a extinção das concessões por caducidade, das duas antigas empresas existentes, mas que precariamente ainda estão com os ônibus sendo utilizados.

De acordo com dados oficiais, o sistema de transporte coletivo de Porto Velho tem o seguinte desempenho: Atende 32.588 estudantes diariamente;

São utilizados 28.680 vales transportes diariamente, concedidos por empresas; pagam diretamente a passagem aproximadamente 39.456; o percentual de transporte de idosos é de 6.470 idosos/diário; aproximadamente 7.392 portadores de necessidade especiais são transportados/diário; através do sistema de integrações, atinge a cifra de 6.966 por dia sem pagamento de passagem.

O desastre reinante no transporte coletivo de Porto Velho, no entendimento do deputado Hermínio Coelho é resultado de uma gestão desastrosa, inoperante, perseguidora, que não respeita os interesses da população e sim privilegia interesses subalternos e particulares de seus gestores.

 

ALE/RO - DECOM - [Assessoria Parlamentar]

Foto: José Hilde

registrado em: