Deputado Jair Montes pede que governo faça a execução fiscal da dívida da Energisa ao Estado

por Ana Carolina Custódio publicado 19/10/2020 14h34, última modificação 19/10/2020 14h34
Relator da CPI da Energisa destacou que a empresa não investiu na melhoria do serviço prestado à população

O deputado estadual Jair Montes (Avante), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energisa, em audiência pública na manhã desta segunda-feira (19), informou que pediu ao Governo de Rondônia que execute a dívida de  R$ 2 bilhões que a empresa tem com o estado.

“  Essa empresa vem castigando à população de Rondônia. Desde que iniciamos a CPI tivemos alguns avanços na coibição de abusos como retirada de relógio sem autorização, entrada na casa dos moradores e preços do quilowatt abusivos. No entanto essa empresa não investiu nada em melhorias. A prestação de energia é de péssima qualidade então nada mais do que justo que eles paguem a dívida que tem,  assim como o cidadão honesto paga sua conta de luz  .”

O relator ainda ressaltou a importância da união dos representantes da bancada estadual e federal para que haja mudanças enérgicas e rápidas em relação a Energisa Rondônia para que tratem o cidadão rondoniense  com respeito .

Compareceram a deputada federal Mariana Carvalho, Léo Moraes e Mauro Nazif, mas todos os oito deputados federais e os três senadores de Rondônia foram oficialmente convidados pela CPI para a reunião desta segunda. 

Mariana Carvalho, lembrou que a energia produzida aqui vai para outros Estados e que tem sido atuante em Brasília para que o tratamento ao consumidor rondoniense seja tratado com o respeito que merece e reiterou estar lado a lado com todos os representantes para resolver isso .” Nesse momento a empresa deve olhar de forma humanizada à população de Rondônia. Quantas pessoas hoje estão desempregadas e dependem do auxílio emergencial e não sabem se pagam a conta de luz ou compram comida .”

O advogado da Energisa Rondônia, Luís Felipe Lins, ouviu os parlamentares e preferiu nesse momento não se pronunciar e sim ouvir os pontos destacados pelos membros da CPI e na próxima audiência  prevista para o dia 26/10, às 15hs, fazer os  esclarecimentos dos fatos ora tratados.

“Também queremos ouvir os representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Ministério Público Federal e do Governo na próxima audiência para finalizarmos o relatório", destacou o presidente da comissão, deputado Alex Redano.

Texto: Assessoria

Foto: Marcos Figueira-ALE/RO