Deputado Jesuíno fala sobre usinas e garimpo durante entrevista em rádio

por Igor_Cruz — publicado 25/08/2016 14h01, última modificação 25/08/2016 14h01
O parlamentar participou do programa A Hora do Povo, em rede estadual...


Nesta terça-feira (23) o deputado Jesuíno Boabaid (PMN) foi o entrevistado do radialista Maurício Calixto, no programa “A Hora do Povo”, que vai ao ar diariamente pela Rádio Rondônia 93,3 FM, em rede estadual.

Durante os 60 minutos de duração do programa, Boabaid falou sobre o possível aumento de cota da Usina de Santo Antônio e a situação vivida pelos garimpeiros que atuam no rio Madeira.

O deputado Jesuíno relatou que já realizou reuniões com vários moradores ribeirinhos para tratar das ações da Usina de Santo Antônio e principalmente sobre os prejuízos causados pela sua construção.

Boabaid afirmou que a construção da Usina de Santo Antônio só trouxe desgraça para Porto Velho, principalmente no que se refere ao povo ribeirinho, que é o principal afetado com as enchentes e desbarrancamentos.

O parlamentar citou que pediu um relatório sobre as usinas que estão construídas no rio Madeira, sendo encaminhado oito volumes, tratando ainda sobre o aumento da cota, potencializando sua produção e consequentemente aumentando seus lucros.

Na documentação consta que apenas 70 famílias serão afetadas com o aumento da cota, porém, Jesuíno afirmou que isto é uma falácia. “O aumento da cota trará prejuízos imensos. O Projeto Joana D’arc, bem como Nova Mutum, ainda sofrem com as alagações”, afirmou o parlamentar.

Ele disse ser totalmente contrário ao aumento da cota enquanto não houver ação das usinas atendendo aos prejudicados.

 

Garimpeiros

O radialista Maurício Calixto lembrou que o ex-governador de Rondônia, Jerônimo Santana, foi um dos grandes defensores dos garimpeiros que atuavam no rio Madeira. “Em todo o mundo o garimpo é fiscalizado e legalizado, porém, apenas no Brasil é anarquizado, criminalizado”, questionou.

Boabaid disse que, na segunda-feira (22), participou de audiência pública na Assembleia Legislativa, juntamente com garimpeiros, Sedam, MP e representantes de sindicatos, onde discutiu o garimpo no rio Madeira. “Gosto de audiência pública, pois assim ouvimos todos os interessados”, declarou o parlamentar.

Ele disse, ainda, que recebeu denúncia informando sobre garimpeiros que estavam trabalhando na parte da noite, nas imediações da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e também embaixo da ponte sobre o rio Madeira, vindo a colocar em risco a estrutura, o que pode causar um grande estrago.

O parlamentar cogitou, ainda, a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar sobre as muitas irregularidades que envolvem as construções das Usinas Hidrelétricas no rio Madeira.

Finalizando, Jesuíno convidou toda a comunidade para acompanhar a audiência pública que será realizada no próximo dia 31, para discutir o Projeto de Lei Complementar (PLC) nº 102/2016, de autoria do Poder Executivo, mensagem 128, que altera a lei que dispõe sobre a exclusão de áreas da Estação Ecológica Estadual Serra Três Irmãos, da Área de Proteção Ambiental (APA), da Floresta Estadual de Rendimento Sustentável do Rio Vermelho C e da Reserva Extrativista Jacy Paraná e destina tais áreas para formação do lago artificial da barragem da Usina de Santo Antônio.


ALE/RO - DECOM - [Assessoria]

Foto: 



FOTOS

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.