Deputado Lazinho da Fetagro apresenta projeto Quintal Produtivo ao Governo do Estado

por Ana Carolina Custódio publicado 31/03/2021 09h19, última modificação 31/03/2021 09h19
Projeto visa produção sustentável e a promoção da segurança alimentar

Comida do quintal para a mesa. Essa é a proposta do deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT) apresentada para o governo do estado, com nome Projeto Quintal Produtivo.

De acordo com o parlamentar, por quintal produtivo compreende-se o cultivo da horticultura, da fruticultura, de plantas medicinais e da criação de pequenos animais, realizado em pequenas áreas urbanas, para consumo próprio ou para comercialização.

Lazinho da Fetagro ressalta que o projeto visa a produção sustentável, a promoção da segurança alimentar e nutricional e o estímulo à geração de trabalho e renda e, ainda, dar melhor utilização de terrenos baldios nas cidades, desde que haja autorização expressa do seu proprietário.

A proposta tem como público alvo as famílias urbanas do Estado de Rondônia que possuam residências com áreas disponíveis para plantio em seus quintais, em especial as que possuam renda familiar de até um salário-mínimo, que estejam cadastradas no CADúnico ou programa similar, e que os filhos estejam devidamente matriculados.

“Acreditamos que o projeto Quintal Produtivo tem o potencial de incentivar a população à prática do cultivo orgânico e às boas práticas alimentares; aprimorar a qualidade de vida e a saúde da população, garantindo o acesso a alimentos frescos, diversificados, saudáveis e livres de agrotóxicos; melhorar o meio ambiente mediante a ocupação benéfica em terrenos baldios ociosos, mantendo os terrenos limpos e utilizados; e diminuir a falta de alimentos e proporcionar às famílias carentes uma fonte de renda, mediante a venda dos produtos orgânicos, promovendo sua inserção no mercado do trabalho”, justificou o deputado.

Através da implantação do projeto, a família que assim desejar terá a orientação nas técnicas corretas de limpeza, de plantio, de irrigação e manutenção do seu quintal produtivo, podendo ser exercidas pela Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER), com apoio de parceiros ligados à agricultura familiar.

“Podemos ser beneficiados com esse projeto dentro do nosso Estado, incentivando a promoção do desenvolvimento humano e social, ainda mais nesse momento de pandemia e tão incerto quanto a subsistência alimentar e garantia de renda de muitas famílias em todo o Estado.”

Texto e foto: Assessoria