Follador pede ao MPF que investigue pagamento do Dnit a empreiteiras

por Igor_Cruz — publicado 29/03/2016 19h26, última modificação 29/03/2016 19h26
Deputado afirma que o grande número de buracos na BR-364 causam mortes toda semana...


O deputado Adelino Follador (DEM) denunciou nesta terça-feira (29), em pronunciamento na Assembleia Legislativa, o péssimo estado de conservação da BR 364. Ele pediu ao Ministério Público Federal (MPF) uma investigação sobre os pagamentos realizados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) às empreiteiras contratadas para fazer a manutenção da rodovia, que, segundo suas palavras “é dinheiro do contribuinte jogado fora”.

Segundo o deputado, o Dnit não fiscaliza “ou é conivente com práticas condenáveis no serviço público, visto que estaria pagando por serviço não executado ou realizando pagamentos duplos”. O parlamentar informou que muitos trechos são recuperados duas vezes por mês. “A empresa realiza os serviços e não dá garantia nem de um mês por aquilo que fez”, afirmou o deputado, dizendo suspeitar que alguma coisa está errada neste processo.

Além dos trechos que foram recuperados e que logo em seguida receberam nova manutenção, o deputado denunciou a situação das obras realizadas nos trevos de acesso às cidades localizadas fora do eixo da BR 364, que sem qualquer garantia dos serviços, já estão todos danificados. O parlamentar citou que as péssimas condições exigem muita perícia dos motoristas.

“Queremos saber como estão sendo feitos esses pagamentos, quem são os responsáveis pelas medições dos serviços e pelos pagamentos”, acrescentou. Ela alertou que esta é uma prática que se estende para as obras de todas as rodovias federais no Estado, e que por isso está formalizando seu pedido de investigação junto ao MPF.


Mortes na BR 364

Follador criticou duramente o Dnit de Rondônia, classificando-o de “o pior do País, inoperante e suspeito de práticas ilícitas”. Ele exigiu da autarquia providências urgentes para recuperação e manutenção pelo menos dos piores trechos da BR 364, que só nesta semana, na Páscoa, matou seis pessoas e mandou mais de uma dezena para os hospitais do Estado, dois dos quais em estado grave.

No plenário da Assembleia Legislativa, o deputado citou os nomes de Thaís Ferreira Rocha, Átila Micael Leite de Aquino, Deise Murer, Dunia Murer, Antonio Luiz Santoro e Sebastião Alves Carvalho. “São as vítimas fatais do desleixo do governo federal, que deu as costas para suas responsabilidades, jogando para o usuário da rodovia toda sorte de risco e dano, como se dele fosse a responsabilidade pela manutenção da rodovia”, destacou

Enquanto apresentava suas condolências às famílias das vítimas da BR 364, Follador foi informado de que mais uma pessoa, um agricultor de 36 anos, foi a óbito na rodovia, após ser atropelado no km 507, em Ariquemes, enquanto automóveis e carretas disputam em zigue zague os resquícios de asfalto, para não cair perigosamente nas crateras que vão se formando.

 

ALE/RO - DECOM - [Assessoria Parlamentar]

Foto: José Hilde

registrado em: