Lazinho da Fetagro reforça debate sobre regularização fundiária em Rondônia

por Ronaldo Afonso do Amaral publicado 17/09/2019 13h35, última modificação 17/09/2019 13h35
Os produtores, agricultores familiares e trabalhadores rurais são dignos de conquistarem a documentação de suas terras


O deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT) participou da audiência pública promovida no dia 16, na Assembleia Legislativa de Rondônia, para debater a regularização fundiária no Estado de Rondônia, por iniciativa da Frente Parlamentar em Defesa da Regularização Fundiária no Brasil, da Câmara dos deputados. 

O evento reuniu um grande público de produtores rurais, autoridades políticas e representações de órgãos governamentais competentes ao tema, além da presença do governador Marcos Rocha (PSL), do secretário Especial de Assuntos Fundiários, Luiz Antônio Nabhan Garcia, e do Ouvidor Nacional Agrário do Incra, João Miguel Souza Aguiar Maia de Sousa. 

Lazinho destacou que a regularização fundiária é a garantia de titulação da terra aos proprietários rurais e, portanto, essencial para o setor produtivo e para o crescimento e desenvolvimento de Rondônia. O parlamentar ressaltou a iniciativa da Frente Parlamentar, presidida pelo deputado federal Lucio Mosquini (MDB), e apontou ser esta uma situação de necessidade desde a formação do Estado e em situação precária.    

Lazinho reconheceu que a responsabilidade pela regularização fundiária é do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e que é preciso valorização e reestruturação para que haja trabalho efetivo e ágil do instituto. 

Outra constatação e também preocupação do deputado se refere à judicialização das terras e reintegrações. Esclareceu que esta situação dificulta o processo de regularização fundiária, e propôs que seja estabelecido um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), entre Governo do Estado, Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Tribunal de Justiça e Incra, suspendendo os mandados de reintegrações até que o Governo Federal apresente um Plano de Regularização Fundiária. O deputado justifica sua proposta nas inúmeras famílias que ao sofrerem despejo ficam desassistidas, em estado de abandono, e carentes de amparo do governo. 

“A regularização fundiária é um dos gargalos de nosso Estado. Toda ação conjunta sempre será salutar para enfrentarmos e solucionarmos essa questão. Nossos produtores, agricultores familiares e trabalhadores rurais são dignos de conquistarem a documentação de suas terras, e assim terem novas condições de viver e trabalhar no campo com dignidade, quando são estes que alimentam a todos nós, geram emprego e alavancam a economia do nosso Estado”, pontuou.

Texto: Assessoria

Fotos: Marcos Figueira-Decom-ALE/RO

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.