Luizinho Goebel sugere suspensão da pesca profissional no Vale do Guaporé

por Ronaldo Afonso do Amaral publicado 04/09/2019 13h35, última modificação 04/09/2019 19h11
Deputado também sugere que as colônias de pescadores atuem na fiscalização dos rio da região


Ao discursar na Assembleia Legislativa, em sessão desta terça-feira (3), o deputado Luizinho Goebel (PV) apontou, como principal caminho para repovoar de peixes o rio Guaporé e os seus principais afluentes, a suspensão - por um período mínimo de cinco anos - da pesca profissional. Sendo que a esportiva (pesca e solta) ficaria liberada.

O parlamentar participou de um encontro com autoridades e representante das colônias de pescadores, no final de semana em Pimenteiras do Oeste. A pesca na região foi debatida com foco principal na escassez de peixes no rio, visando buscar soluções para o problema. Para Goebel, a medida extrema é necessária para garantir o repovoamento do rio num futuro próximo. 

Para manter o sustento das famílias de pescadores profissionais, durante a fase de proibição irrestrita da atividade pesqueira, ele propõe a prorrogação do chamado Defeso ou a contratação dos pescadores que, neste caso, passariam a atuar como fiscais nos rios no Vale do Guaporé. Colaborando com o discurso de Luizinho Goebel, também falaram os deputados Chiquinho da Emater (PSB), José Lebrão (MDB) e Ezequiel Neiva (PTB). 

José Lebrão disse que é preciso ajudar no repovoamento também com alevinos. Ezequiel destacou que é realmente necessário agir antes que o peixe nativo acabe de vez em Rondônia. Chiquinho da Emater disse que as colônias de pescadores investem muito e não têm retorno. “É mesmo importante cessar a pesca por um período,” frisou ele.

Texto: Antônio Pessoa-ALE/RO 

Foto: Marcos Figueira-Decom-ALE/RO

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples.