Parlamentar parabeniza vigilantes pelo seu dia e agradece a confiança da categoria

por Mario Roberto Araújo da Costa Silva publicado 20/06/2022 12h05, última modificação 20/06/2022 12h15
No dia 20 de junho é comemorado o dia dos vigilantes.

O deputado estadual Jair Montes sempre defendeu os interesses da  categoria na Câmara Municipal quando foi vereador e ao ser eleito para o mandato de deputado lutou junto aos vigilantes na histórica demissão em massa pelo retorno dos trabalhadores. “Agora os vigilantes do nosso estado têm um representante legítimo na Assembleia Legislativa. Este mandato popular representa uma grande vitória para os trabalhadores em defesa dos direitos e por mais conquistas. E obrigado pela confiança. Aqui vocês podem contar.“

Lei

O projeto de lei Nº 1547/2022, de autoria do deputado estadual Jair Montes e sancionado pelo governador, resultou na lei Nº 5.343 de 12 de maio de 2022, que dá direito aos vigilantes integrantes de empresas de segurança privada constituídas em Rondônia ao porte de arma de foto.

Retorno dos Vigilantes

Após a demissão de mais de 2 mil vigilantes que faziam a segurança das escolas da rede estadual e após o fim do contrato entre as terceirizadas e a Secretaria de Educação do Estado de Rondônia (Seduc), em 2017, em sua maioria pais de família que perderam seus postos de trabalho e o sustendo de suas famílias, o deputado estadual Jair Montes (Avante) defendeu a volta da contratação dos vigilantes para a segurança das escolas estaduais buscando junto ao atual governo medidas que possibilitassem o retorno destes trabalhadores.

A causa foi atendida pelo governador Marcos Rocha que durante a pandemia autorizou a SEDUC a abrir licitação para contratação de empresas terceirizadas. Em novembro de 2021 a segurança patrimonial voltou a acontecer nas escolas gradativamente em mais de 18 municípios e mais de mil trabalhadores voltaram aos seus postos. “As escolas que estavam sendo saqueadas e depredadas por falta de segurança trazendo prejuízos aos cofres públicos. Ficou evidente a necessidade da vigilância patrimonial para zelar pelo patrimônio público e, ao mesmo tempo, podemos devolver a dignidade de trabalhadores que repentinamente perderam seu sustento e de suas famílias”, destacou Jair Montes.

 Texto e foto: Assessoria