Reunião da Comissão de Defesa da Criança, Adolescente, Mulher e Idoso realizada em Candeias do Jamari

por Igor_Cruz — publicado 29/08/2017 17h55, última modificação 29/08/2017 18h11
Altos índices de criminalidade e violência motivaram deputado Airton Gurgacz a promover reunião no município...

 

Realizada na Câmara Municipal de Candeias do Jamari, no Plenário Carlos Alberto Barbosa de Carvalho, a reunião da Comissão de Defesa da Criança, Adolescente, Mulher e Idoso, desta terça-feira (29), teve como pauta o debate de soluções para reduzir o índice de violência no município.

O presidente da comissão, deputado Airton Gurgacz (PDT) e o vice-presidente, Anderson do Singeperon (PV) conduziram a reunião, que contou com a participação de vários representantes de entidades governamentais do Estado do município, conselhos e associações.

Airton Gurgacz ressaltou que dada à relevância do assunto proposto, sua expectativa era a de que houvesse uma maior participação, tanto de representantes do município como da sociedade em geral. Mesmo assim agradeceu a todos.

O presidente explicou as atribuições da Comissão de Defesa da Criança, Adolescente, Mulher e Idoso e ressaltou a preocupação em relação aos altos índices de criminalidade. Entre as principais queixas da população, além dos crimes como assaltos, roubos, furtos e a comercialização de drogas estão os crimes praticados contra crianças, adolescentes e mulheres.

O deputado destacou que em Ji-Paraná, a criação da Patrulha Maria da Penha, do 2º Batalhão da Polícia Militar tem sido um instrumento a mais, na luta contra a violência doméstica no município. Gurgacz explicou que a ação visa assegurar rondas policiais periódicas às residências de mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

“O objetivo é verificar o cumprimento das medidas protetivas de urgência aplicadas pelo juiz, após a denúncia de agressão sofrida pela vítima”, explicou Airton Gurgacz, que acrescentou que tentará derrubar o veto do Governo ao projeto de lei, que prevê a criação da Patrulha Maria da Penha em todo o Estado.

O deputado Anderson do Singeperon (PV) parabenizou a iniciativa do colega parlamentar em levar a Comissão até Candeias e disse que vem acompanhando o clima de insegurança instalado no município.

Segundo Anderson, a princípio o ideal é buscar o fortalecimento dos órgãos de fiscalização, prevenção e combate à violência, trabalho esse que, de acordo com o parlamentar, ele vem se empenhando em executar por meio de indicações ao Poder Executivo e a realização de reuniões e audiências públicas.

“Debater o problema é de fundamental importância, mas, melhor ainda é buscar o desenvolvimento de políticas públicas e mecanismos efetivos para garantir a segurança da sociedade. E sem dúvida, acredito que a educação é a base de tudo”, definiu o parlamentar.

O vereador de Candeias do Jamari, Lúcio Rojos, agradeceu a iniciativa do deputado Airton e, em nome da Câmara Municipal, disse esperar que os encaminhamentos da reunião tragam alguma solução para o município que, segundo ele, clama por mais segurança.

Airton Gurgacz e Anderson do Singeperon ouviram dos convidados as principais dificuldades em cada setor e possíveis encaminhamentos ao governo do Estado, para o desenvolvimento de políticas públicas.

O tenente coronel Herton, do 5º BPM, ressaltou a estruturação da família dentro de cada residência como a principal medida de combate à qualquer tipo de violência. Ele destacou o trabalho desenvolvido pela Polícia Militar, pelo Proerd, que segundo ele, tem como base a ética, a cidadania e a educação de jovens em idade escolar.

Segundo o tenente coronel, Candeias conta com apenas uma viatura da PM para atender todo o município e um efetivo extremamente reduzido.

A superintendente da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer, Liliane Bezerra, disse que a Sejucel defende a necessidade de haver mais diálogo e maior participação dos gestores de políticas públicas para a juventude. Segundo ela, as drogas estão tomando conta da geração de jovens de hoje e que é preciso medidas de urgência para uma situação, que já é latente e extremamente preocupante.

A presidente do Conselho Estadual de Direitos da Criança e do Adolescente, Rose Silva, defendeu o fortalecimento das instituições e a elaboração de mecanismos para que as políticas públicas saiam das gavetas e sejam efetivadas.

Raquel Silva, presidente do Conselho Estadual de Direitos da Mulher, citou a resolução criada para tornar obrigatória a permanência de profissionais capacitados para atender vítimas de violência doméstica. Segundo ela, é comum mulheres denunciarem que sofrem abuso durante o atendimento às vítimas.

Representando a Seduc, Maria Inês Alves Fernandes, disse que as cobranças não devem ser direcionadas, apenas ao poder público e que a sociedade precisar estar organizada. Segundo ela, a secretaria tem trabalho com a saúde nas escolas e destacou o Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas).

Os deputados Airton Gurgacz e Anderson do Singeperon ouviram, ainda, representantes da Polícia Civil, Seduc, Conselho Estadual de Direito do Idoso, Secretaria de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social, Conselho Municipal de Assistência Social e representantes da sociedade.

Entre políticas voltadas exclusivamente aos idosos, como a implantação de uma delegacia direcionada, investimentos em programas e ações sociais voltadas ao esporte, cultura e lazer, estudos e levantamentos sobre as causas e as origens da violência em cada setor, a educação foi uma das vertentes mais defendida durante a reunião.

Os parlamentares se comprometeram a levar ao governo do Estado, todos os encaminhamentos sugeridos durante a reunião, para que sejam tomadas as medidas necessárias para assegurar mais segurança a população de Candeias e garantir uma geração baseada em uma educação de qualidade.

 

ALE/RO - DECOM – Juliana Martins
Foto: Ana Célia


FOTOS